Pessoas voluntariosas enxergam o outro apenas como OBJETO DE USO para gozarem seus prazeres e atingirem seus objetivos pessoais. Para essas pessoas, composição de interesses e oposição amistosa significam derrota. Não dialogam, discutem, interrompem deseducadamente seus interlocutores, tem muita dificuldade em ouvir e perceber o outro. Invariavelmente acabam na solidão do tipo abandono porque ninguém as aguenta e, quando inevitável, apenas aturam-nas.
A não ser que paguem o caro preço de uma mudança.
Caro porque essa voluntariedade as defende de exporem profundas e arraigadas inseguranças, verdadeiras feridas.

Três opções:
1- MAIS CARA: Sucessivas derrotas relacionais as impele à mudança improvisada. Opção demorada, às vezes dura toda uma vida.
2- MENOS CARA- Sucessivas derrotas relacionais as impele à mudança através de um bom trabalho acompanhado para resolver suas inseguranças. Opção mais usada. Costuma funcionar.
3- MAIS BARATA: A pessoa percebe o problema e já passa a realizar um bom trabalho acompanhado para resolver suas inseguranças. Opção mais rápida, mais lúcida e eficaz.

Foco no afeto!