Um sistema de troca de bens e serviços que não contempla e energia despendida com o trabalho, não pode ser digno e nem muito menos dignificar as pessoas que participam desse sistema. O problema não é o dinheiro, nem os bens, nem os serviços. O problema é a sub qualificação e a hiper qualificação (de certos bens e serviços) impostas do alto da pirâmide, lá onde o dinheiro é impresso do nada e trocado pela escravidão de vidas que ainda não sabem disso. Este é o pior desafeto: o desprezo. Mas isso não impede que você e eu possamos ter uma relação dignamente generosa e afetuosa.