Passamos a vida aprendendo a nos entregarmos afetiva e amorosamente. Passamos a vida aprendendo a não fugir e não ter raiva de quem, naturalmente por amor, desnuda a nossa alma e nos faz sentir totalmente em amor, amados e vulneráveis. Por não vivermos sem amor, oculta e desesperadamente imploramos, à existência, por um amor em nossas vidas. Daí quase sempre, quando amados, desnudos, percebidos e vulneráveis, enxotamos o amor…por medo de abandono, nos abandonamos ao abandonar o amor. A saúde é quando se tem a coragem de admitir e vivenciar que o aprendizado maior dessa vida é isso: Aperfeiçoar a vivência amorosa. A vivência deste ou daquele amor acaba. A capacidade de vivenciá-lo cresce exponencialmente…sempre. Queiramos ou não.