Se uma pessoa insiste em se aproximar de alguém e este não corresponde, não é recíproco…melhor deixar pra lá, não dá certo, não tem afinidade natural. Se for aproximação com segundas intenções, por interesse, deixa pra lá também. O outro percebe e a pessoa vira uma chata. Se, mesmo assim, insiste e apela pra magias, simpatias, força do pensamento, etc. aí, nesse ato a pessoa artificializa a sua própria vida e breca a sua própria evolução. Como consequência, vai criar inimigos velados, vai reforçar e aumentar a baixa autoestima, vai experimentar paralização relacional e, o pior, solidão do tipo abandono.

Tornar-se uma pessoa interessante é o melhor para a propria pessoa e para os que a rodeiam.
Só assim as coisas, de fato boas, começam a acontecer.