Mulher: Laqueadura
Homem: Vasectomia

Mulher: Esqueça o casamento (voluntário ou compulsório)
Homem: Esqueça o casamento (voluntário ou compulsório)

Mulher: Tire o fantasma da sua mãe do leito de amor (nada de platéia controladora invisível no sexo)
Homem: Tire os fantasmas dos amigos do leito de amor (nada de platéia controladora invisível no sexo)

Mulher: Não usar o afeto dele para outros fins
Homem: Não usar o afeto dela para outros fins

O afeto tem um fim em si mesmo

Mulher: Não dê sogra, nem cunhados, nem amigos agregados para o seu homem
Homem: Não dê sogra, nem cunhados, nem amigos agregados para a sua mulher
Parente, filhos e bicho de estimação(?) é que nem gazes: CADA UM QUE AGUENTE OS SEUS.
vide capítulo Do sequestro perpétuo à liberdade eterna

Lembrem: “O segredo do amor é o segredo”

Mulher: Nunca desabafe NO seu amor, apenas se desabafe COM ele.
Homem: Nunca desabafe NO seu amor, apenas se desabafe COM ela.

Mulher: Na hora da conta lembre do ditado: “Cada um paga a sua e a amizade continua”
Homem: Na hora da conta lembre do ditado: “Cada um paga a sua e a amizade continua”
Excessão a presentes previamente avisados pra não soar como manipulação.

Mulher: Tenha sempre a SUA casa onde só você mora
Homem: Tenha sempre a SUA casa onde só você mora

Assim vocês deixam espaço para que o afeto seja o único vínculo que os una.
O resto é armação, insconsciente ou consciente mesmo rsrs

Se você não consegue imaginar uma relação assim para você, procure
urgentemente um terapeuta.

Ou faça o que a maioria faz:
Case nos pradrões tradicionais, assim o afeto se derreterá no fogo
da inveja, da mesmice, do sufocamento existencial, da supressão sexual, etc