Tudo tem que ser engraçadinho
Tudo tem que ser sempre novo
Tudo tem que ser resumido e simplificado
Tudo tem que ser divertido, senão entedia
Tudo tem que dar IBOPE

Pra que?
Pra falar com quem?

Com crianças de até 7 anos?
Tudo bem

E quem mais?

Imbecis com mais de 7 anos

Nos transformamos num bando de idiotas MacDonaldizados
Transitamos do trabalho escravo para a senzala picadeiro.
Questionar? Existe isso? rsrs
Ah sim, podemos questionar qual será o entretenimento
a que vamos recorrer hoje. Só.
Já perdemos a capacidade de pensar em profundidade e
muito mais a de falar e principalmente de ouvir com profundidade…

Quem dentre nós “suporta” em nossa vã cretinice ouvir
uma sinfonia de Mozart do começo ao fim?
Tem informação afetiva útil lá.

Quem dentre nós “suporta” em nossa vã cretinice ler
uma obra de Shakespeare do começo ao fim?
Tem informação afetiva útil lá.

“Ah, na sinfonia de Mozart tem hora que é triste…baixa o astral e Shakespeare é muita tragédia”

Todo mundo é alegre e triste. E quando perde contato com uma dessas coisas, está doente.
Pensar a vida implica em tristeza e alegria, mas é mais fácil ir pro MacDonalds, lá é tudo alegre.
O mundo do descanso, que daria espaço à saudável reflexão e questionamento, foi invadido
pelo mundo do culto ao entretenimento, embotamento de consciência.

A indústria do entretenimento é poderosa. Roubou a plasticidade estética de todas as grandes obras de arte e seus recursos técnicos, extraiu o conteúdo questionador e transformou o que sobrou em leitmotiv das encenações propagandísticas da mídia (picadeiro do entretenimento)

A nossa ignorância conferiu poder a essa indústria.

Como é que você pode levar alguma consciência aos outros,
espalhar essa mensagem para que percebam que estão sendo manipulados?

Tempos atrás criei uma frase especial para isso:

“Não se doa consciência…adquire-se em vivência

Que diferença então faz o meu texto se, quem precisa mesmo lê-lo não o lerá
porque estará vendo Faustão, Panico, CQC ou GNT?

Posso (?) criar uma outra indústria do entretenimento para fazer o trânsito
das pessoas para a consciência (o que seria manipulação, sempre infrutífera, pois
a consciência não vem de fora. De fora só vem a perturbação da consciência)

Ou eu deixo o texto aqui exposto para que, assim que o inconsciente de alguém que sentiu que quer mudar a encaminhe para cá e (inconscientemente, claro) use o texto como alavanca de insight.

Tenho visto que é assim que funcionamos.

To show is to sell

Mas na versão boa é:

To show may reveal


Se voce não sabe o que é leitmotiv põe no Google ou vai estudar que é melhor.