A evolução tecnológica está indo de bem a melhor.
A informática revolucionou mesmo. A comunicação digital está aproximando povos de uma forma nunca imaginada em qualquer outra época da nossa história.
Sofisticadíssimos recursos estão em todas as áreas: na medicina, nos alimentos, nos transportes, no entretenimento, na segurança, na vida doméstica, etc.
Bil Gates chegou a prometer, nos idos de 1980, que a informática iria permitir que o homem tivesse mais tempo para o lazer. No entanto isso não está acontecendo. Nós continuamos escravos e cada vez mais.

Porque será?

Se a sociedade fosse colaboracionista sem dúvida sobraria mesmo mais tempo para o laser. Sabemos que não é. Estamos vinculados uns aos outros numa imensa estrutura que forma a pirâmide do PODER.
Quando o Bill Gates disse aquilo, o nosso lado humanamente verdadeiro e adormecido, o lado que SABE que somos uma relação solidária, acreditou e ficou contente. Seria a realização de um sonho através da tecnologia. Mais uma vez uma grita de marketing puro vendeu ilusão e nós compramos na tola esperança de que, com um recurso externo a nós mesmos, chegaríamos a viver a nossa vocação de relação solidária. Auto-conhecimento por delivery. Chama uma pizza e uma garrafa de relação solidária.
Imbecil raciocínio.
Sabe por que caímos nessa e em outras? Porque nos permitimos assimilar pela TV, que já conta com 50 anos de existência, que o que é dito na televisão, no cinema, nas revistas e jornais, representa O CONSENSO POPULAR ou seja, que todo mundo pensa assim. Mas não é. Lá está o que o pessoal do topo da pirâmide do poder quer que pensemos para que eles continuem no topo.

O que todo mundo pensa de verdade é o que você SENTE e não o que passa na TV.

Porque escrevo isto em vez de fazer nada, que seria mais confortável? Por que estamos acabando como espécie e porque existe uma saída construtiva para isto. Viável a longo prazo, mas se não começarmos agora, não conheceremos nem o médio prazo.

Como reverter esse processo?

COM AFETO.

Ação solidária consciente.

Não é para você deixar de fazer nada. É só fazer com afeto. A começar por si próprio, se tratando bem, sendo tolerante com você, aceitando as suas limitações e SABENDO que você faz a diferença para melhor no planeta por menos que isso seja claro para você. Depois é ser afetuoso indiscriminadamente! Trate todo mundo bem, cultivando o bom humor. Vai fazer bem pra você mesmo e fará muito bem para os outros.

Se você está triste, deprimido, com raiva, com ciúme ou qualquer outro detrito emocional, lembre que isso é uma doença, como dor de cabeça, diarréia, dor de dente, etc. Faça uma terapia, uma meditação ou desabafe com um amigo, mas jamais desabafe NO amigo ou EM quem quer que seja. Nessas horas nunca destrate o outro por você não estar bem. VOCE SÓ VAI PIORAR TUDO. Vomite esses lixos emocionais fazendo uma terapia, fazendo exercício físico COM AFETO POR VOCÊ, num vídeo-game, ou conversando com um amigo como já disse.

Agindo assim, com tempo, você vai se tornar uma pessoa diferente, para melhor, e os outros vão perceber, vão agir diferente com você, vão te tratar melhor. A sua vida vai melhorar porque você melhorou. Você estará mais próximo da sua vocação como ser humano: estará exercendo uma relação solidária com VOCÊ MESMO e com o mundo.

Pense bem: Quando foi que você acordou e pensou:”Hoje eu quero encontrar uma pessoa muito mal humorada, arrogante e estúpida”. Nunca, tenho certeza. Então, seja com você mesmo como você gostaria que os outros fossem com você. Trate-se bem. Daí trate bem os outros, com carinho, simpatia e atenção.

Estamos muito adiantados tecnológicamente e só falta uma coisa pra espécie não sucumbir, mas depende da nossa atrasada tecnologia emocional: O AFETO.