Prender um pássaro é, no mínimo, uma covardia. Quando voa, a quantidade de ar que o pássaro troca é de 1000 vezes a do homem quando corre.
O pássaro aprisionado tem o seu metabolismo alterado. O canto do pássaro é de tristeza. O claustro não é bom pra ninguém muito menos para quem nasceu livre e precisa da liberdade para cumprir seu sentido de vida.
Se a sua ecologia interior não vai bem, isso é problema nosso. Comece a trabalha-la por não maltratar a ecologia exterior. Inteira e não violada, ela pode ser um bom professor e curador. Se você não conseguiu a sua liberdade não tire a liberdade do maior símbolo da liberdade: O pássaro. Êle é o exemplo. Não lhe tire o que você ainda não conquistou: A LIBERDADE.
Solte os seus pássaros, exteriores e interiores.