O que você prefere?

1 Aquele amigo que faz de tudo para agradar você, mesmo não estando bem, fingindo uma alegria ou uma tristeza convenientes ao seu momento. Aquele cara que escolhe as palavras que você gosta de ouvir e as diz do jeito que você gosta de ouvir. Aquele cara que, ao contar coisas da vida dele, conta do jeito que ele sabe que vai tocar você?

2 Ou aquele amigo que diz o que está sentindo, do jeito que ele está sentindo, procurando a melhor forma de expressão dele, buscando total autenticidade e criatividade?

Se você escolheu a primeira opção, então você gosta mais de entretenimento.
Se escolheu a segunda, então você gosta mais de arte.

A diferença básica entre arte e entretenimento é que a arte não tem a OBRIGAÇÃO de entreter, muito embora isso aconteça numa ou outra peça. A OBRIGAÇÃO de entreter torna peças, chamadas artísticas, puro entretenimento. A elaboração da linguagem dentro do universo do entretenimento não o torna arte porque nele há o compromisso compulsório com o “entreter”.

Música popular DEPENDE do ostinatto para sobreviver como tal. Para quem não entende, ostinatto é aquele modelo rítmico que se repete do começo ao fim da música mais claramente notado na percussão, é o que o leigo chama de rítmo. Mais atualmente chamado de loop. A repetição hipnotiza, anestesia o ouvinte…ajuda a entreter.